FANDOM


Marcelo Pereira Surcin, mais conhecido como Marcelinho Carioca (Rio de Janeiro, 1 de fevereiro de 1971), é um futebolista brasileiro que atua como meia. Atualmente, joga pelo Corinthians.

CorinthiansEditar

Logo que chegou ao Parque São Jorge, Marcelinho Carioca mostrou a que veio. No dia de sua apresentação, o atacante de 21 anos previu: "Quero marcar minha passagem aqui. Vim para o Corinthians para ser campeão!". A identificação com a torcida foi imediata e uma carreira vitoriosa estava começando.

O maior colecionador de títulos com a camisa corintiana tem em sua conta dez títulos em oito anos pelo clube: um Mundial da Fifa, dois títulos brasileiros, uma Copa do Brasil, quatro paulistas, uma Copa Bandeirantes e um Troféu Ramón de Carranza.

Por sua extrema habilidade e competência em bolas paradas e pelo seu pequeno pé (calçava chuteiras número 36), Marcelinho foi apelidado de Pé de Anjo por torcedores e jornalistas. Tanto pela identificação que tinha pelo clube, quanto pela qualidade técnica que conduziu o time em um de seus períodos mais gloriosos, Marcelinho Carioca figura como um dos maiores ídolos da história do Corinthians.

Após diversos títulos, foi vendido, em 1997, para o Valência, da Espanha, por US$ 7 milhões.

Como não se adaptou ao Valência e amargou a reserva, Marcelinho só quis uma coisa: voltar ao Brasil. Ao saber da vontade do jogador, Eduardo José Farah, presidente da Federação Paulista de Futebol na época, comprou o passe do jogador junto ao Valência. Depois, Farah criou o "Disque Marcelinho", para o qual, ao custo de três reais por telefonema, os torcedores dos quatro maiores clubes do estado, São Paulo, Palmeiras, Santos e Corinthians, deveriam ligar e escolher o futuro do jogador.

Após 11 dias da promoção, a imensa e esmagadora maioria corintiana trazia Marcelinho de volta ao clube. Foram 62,5% das ligações para o Corinthians, 20,3% para o São Paulo, 9,5% para o Santos e 7,7% para o Palmeiras. Assim, ele voltou ao Timão.

De 1997 à 2000, Marcelinho foi o ídolo maior de um time recheado de estrelas, responsável pela mais vitoriosa temporada do Corinthians.

Após uma briga em 2001 com Ricardinho, deixa o clube novamente e volta somente em fevereiro de 2006.

Após defender diversos clubes, inclusive estrangeiros, rescinde seu contrato com o Brasiliense, e volta ao Corinthians. Sua terceira e última passagem pelo Corinthians foi rápida e turbulenta. Marcelinho jogou pouquíssimas partidas. A principal delas contra o Internacional (RS) onde ele veio novamente a atuar como titular. o jogo acabou empatado em 1x1. Marcelinho teve o contrato rescindido pelo clube a pedido do então técnico Emerson Leão.

O "Final" de carreiraEditar

Marcelinho planeja se aposentar no Corinthians, a onde disputará alguns amistosos com a camisa 100 que corresponde ao centenario do Corinthians, logo mais Marcelinho será o embaixador do Timão.

Craque RepórterEditar

Após encerrar sua brilhante carreira, o Pé de Anjo iniciou uma nova etapa em sua vida, cursando jornalismo, foi contratado como Comentarista de futebol pela Rede Bandeirantes de Televisão, participando do programa Jogo Aberto e de transmissões de futebol ao vivo.

Craque Repórter, como era chamado por Renata Fan, Marcelinho fazia reportagens especiais com jogadores, usando seu profundo conhecimento no mundo do futebol, e durante suas reportagens criou o bordão "vem aqui", usando-o para chamar a câmera.

O Retorno ao FutebolEditar

No início de junho de 2007, Marcelinho declarou ter recebido uma proposta para voltar a jogar pelo Timão.

O ídolo da fiel torcida corintiana anunciou seu retorno ao futebol no dia 12 de junho, em comunicado oficial, e que esperava acertar com algum clube em breve, pois acreditava que sua história no futebol ainda não havia se encerrado.

O Pé de Anjo disse no programa Jogo Aberto, ainda como comentarista, que teria recebido um convite do então técnico do Timão, Paulo César Carpegiani, para voltar aos braços da fiel torcida corintiana. Porém, o técnico negou, mas, uma semana depois, cogitou-se em observar o meia na equipe B.

Porém, o retorno de Marcelinho no Timão não ocorreu, pois no dia 14 de junho, o Santo André, equipe que disputava o Campeonato Brasileiro da Série B, oficializou a contratação do Pé de Anjo, que havia declarado, ainda como comentarista no programa Jogo Aberto, que tinha recebido uma proposta do clube do ABC paulista. Após ingressar no Santo André, Marcelinho foi peça fudamental no time que conseguiu a promoção ao Campeonato Brasileiro da Série A, levando a equipe a disputar a primeira divisão do Brasileirão pela primeira vez em 24 anos.

Fora de campoEditar

Fora dos gramados, Marcelinho também ingressou no mundo da música. Em 1999 participou de um grupo de pagode gospel chamado Divina Inspiração, que também contava com o jogador Amaral, na época seu companheiro de equipe no Corinthians.

1 Felipe- 2 Escudero- 3 Chicão- 4 William- 5 Alessandro- 6 Roberto Carlos- 7 Elias- 8 Jucilei- 9 Ronaldo Fenômeno- 10 Defederico- 11 Morais- 12 Danilo- 13 Renato- 19 Balbuena- 20 Bill- 22 Júlio César- 23 Jorge Henrique- 27 Paulo André- 29 Dodô- 30 Boquita- 31 Dentinho- 32 Edu Gaspar- 33 Rafael Santos- 41 Edno- 100 Marcelinho Carioca*- - Souza- - Tcheco- - Iarley- - Ralf- - Danilo- - Marcelo Mattos- - Moacir- - Leandro Castan Mano Menezes

-*- Marcelinho Carioca não jogará nenhuma partida oficial pelo clube, apenas amistosos. Chegou com o papel de embaixador no ano do centenário. </div>}}

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.